Teoria do Homem Cordial

Publicado: janeiro 7, 2011 em inícios... u.u, sábias sapiências da vida pós moderna

 

Iniciando o ano de 2011 com algumas constatações. Primeiro, de que as coisas sempre mudam. Segundo, que o tempo é o senhor das mudanças, por mais que as ações da natureza e do homem se manifestem. Terceiro, que o tempo também é o senhor da constância. Rege seu cajado sobre certas coisas que não mudarão ainda.

Chico Buarque comenta, nesse vídeo abaixo, a Teoria do Homem Cordial, formulada pelo sociólogo Sérgio Buarque de Holanda, seu pai. O homem que segue seus sentimentos, que é avesso às formalidades e, principalmente, tem uma necessidade de contato social tão urgente quanto uma necessidade básica.

Eu entro o ano falando do tema mais recorrente de 2010, não só aqui, mas em muitos blogs, mídias, conversas de botequim, reuniões de amigos, monólogos no chuveiro…

“O que será, que será?
Que andam suspirando pelas alcovas
Que andam sussurrando em versos e trovas
Que andam combinando no breu das tocas
Que anda nas cabeças anda nas bocas
Que andam acendendo velas nos becos
Que estão falando alto pelos botecos
E gritam nos mercados que com certeza
Está na natureza
Será, que será?
O que não tem certeza nem nunca terá
O que não tem conserto nem nunca terá
O que não tem tamanho…”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s